Enquanto não entramos no garimpo, nos resta torcer para surgir uma pedra preciosa no nosso quintal

César Henrique* Brasil de Fato | Recife (PE) / Foto: Comunicação Santa Cruz

Não podemos cometer o erro de 2018, quando após a eliminação da Série C esperamos muito até iniciar a temporada seguinte. O quanto antes começarmos, melhores as chances de acertar no planejamento. Além disso, 16 dos 20 clubes que disputam a Terceirona 2020 já sabem que jogarão este campeonato - apenas os 4 rebaixados da Série B ainda estão com a cabeça em 2019.

Nesse mercado de atletas das séries C e D, as camisas do Santa Cruz, Paysandu e Remo são as mais atraentes. No garimpo somos os que temos mais chances de achar algo de valor. Mas por enquanto estamos parados, porque só chegarão atletas após o treinador. Esta tem sido a busca do momento, mas a diretoria se deu um prazo longo, até o fim de outubro. Encontrar esse nome é tarefa do recém contratado executivo de futebol Nei Pandolfo, que cumpriu a mesma função no Sport entre 2014 e 2016. Nos últimos anos esteve no Bahia e Guarani-SP.

Enquanto não entramos no garimpo, nos resta torcer para surgir uma pedra preciosa no nosso quintal. Portanto, olhos atentos no Campeonato Pernambucano sub-20 e na Copa Pernambuco. Sei que nosso ano foi ruim, mas não é nessas competições que devemos pressionar por resultados. Nelas queremos encontrar os atletas que podem ajudar o elenco principal de 2020.

Novo formato

A Série C 2020 manteve o mesmo formato, mas foi estendida em um mês, com a primeira fase até o meio de setembro e a final só em novembro. Isso é ruim, porque temos a mesma quantidade de jogos para arrecadar, mas meses a mais de salários a pagar. A mudança não se deu pela Copa América - para a qual a Série C não vai parar -, mas em algumas semanas a Terceirona ficará sem jogos para não chocar com as datas FIFA.

*César Henrique é torcedor do Santa Cruz

Edição: Monyse Ravenna / Web Rádio e TV Muira-Ubi

Deixe seu Comentário